segunda-feira, 8 de julho de 2013

Espaços

Ela foi embora.
Deixou espaços por todo lado.
Sobra espaço nas cadeiras da mesa de jantar,
Espaços no sofá,
Espaços em um abraço aberto,
Espaços ao lado esquerdo da cama,
Espaços no banheiro ao escovar os dentes,
Espaços por toda a casa,
por todas ruas, bairros, cidades.
Incompletáveis.
Espaços tão vazios como meu peito agora.
Um coração que agora é um salão de festas,
depois que a festa acabou,
a última pessoa se foi,
e a luz se apagou.

2 comentários:

José Roberto (Betinho) disse...

Continua um excelente poeta, Alex! Abraço

José Roberto (Betinho) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.